Dois compostos de maconha poderiam ajudar a prevenir a infecção por Covid-19

Written by on 13 janeiro, 2022

A Cannabis tem múltiplos benefícios terapêuticos e parece que também poderia funcionar como uma arma contra o coronavírus.

Isso mesmo, de acordo com um estudo de laboratório publicado no Journal of Nature Products, dois canabinoides das centenas que compõem a planta da maconha poderiam impedir a entrada do vírus Covid-19 em células humanas.

A pesquisa, intitulada “Canabinoides bloqueiam a entrada de células da SARS-CoV-2 e Variantes Emergentes”, foi conduzida por cientistas da Universidade Estadual do Oregon.

O que eles encontraram no estudo?

O estudo descobriu que dois compostos comumente encontrados no cânhamo (Cannabis sativa), chamado ácido canabigerol, ou CBGA, e ácido canabiólico, ou CBDA, podem se ligar à proteína de pico do SARS-CoV-2, o vírus que causa o Covid-19. Ao fazer isso, ambos os compostos podem impedir que o vírus entre nas células e cause uma infecção, informou Infobae.

Os cientistas já realizaram testes de laboratório com as variantes alfa e beta do COVID-19, mas não realizaram estudos em humanos.

“Estes ácidos canabinoides são abundantes em cânhamo e muitos extratos de cânhamo”, disse o autor do estudo Richard van Breemen, pesquisador do Centro de Inovação Global de Cânhamo da Universidade Estadual do Oregon (OSU).

“Eles não são substâncias controladas como o THC, o ingrediente psicoativo da maconha, e têm um bom perfil de segurança em humanos”.  E nossa pesquisa mostrou que os compostos de cânhamo eram igualmente eficazes contra as variantes SARS-CoV-2, incluindo a variante B.1.1.7, que foi detectada pela primeira vez no Reino Unido, e a variante B.1.351, detectada pela primeira vez na África do Sul”, acrescentou ele.

“Estes compostos, que podem ser tomados oralmente, têm um longo histórico de utilização segura em humanos”, confirmou van Breemen. “Eles têm o potencial de prevenir e tratar a infecção pelo coronavírus”, disse ele também.


Current track

Title

Artist